Translate

22 de setembro de 2016

Desportiva Ferroviária na Indonésia



Escudo oficial da Desportiva durante as partidas na Ásia

Em maio de 1981 a Tiva desembarcou na Ásia, mais precisamente na Indonésia  para uma sequência de partidas amistosas, isso logo após 3 partidas na Coréia do Sul diante do Pohang Steelers onde obteve uma vitória, um empate e uma derrota.
Lá foram 4 partidas na Indonésia foram 4 partidas.

Resultado de imagem para senayan jakarta
Senayan
A primeira em 23 de maio contra a Seleção do Norte de Sumatra no Estádio Teladan Medan, a Seleção do Norte de Sumatra teve o "prazer" de ser a primeira equipe goleada pela Tiva, o placar foi um 4x1 Naldo (2) Londrina e Ericson anotaram os tentos grenás.


Resultado de imagem para stadion teladan Medan
Stadion Teladan Medan
No Estádio Teladan Medan em Sumatra em 25 de maio  a Desportiva encarou o Mercu Buana Medan, Naldo logo aos 2 minutos de jogo abriu o caminho da vitória, aos 26 ele novamente ampliou, na segunda etapa pouco depois dos 10 após grande falha de goleiro Denny Paslah  Naldo fez Tiva 3x0, com isso ele se tornou o único jogador a marcar 3 gols na mesma partida pela Desportiva fora do Brasil, mas o time grená tirou o pé e quase se complicou acabou sofrendo dois gols, aos  31 com  Sanija e aos 36 com Abdurachman.
Resultado de imagem para jacarta
Jacarta

A  Desportiva foi para a capital Jacarta para mais uma partida, em 27 de maio no Estádio Senayan.  o adversário foi o PSSI Pratama, certa de 10 mil pessoas viram a partida terminar com empatem em 1x1. 


Resultado de imagem para bandung indonésia
Bandung
Em 31 de maio o adversário foi a Seleção de Bandung da Ilha de Java 250 km da capital ,lá a Tiva se despediu com vitória por 1x0
encerrando sua a sequência de amistosos na Indonésia, depois disso rumou para o Oriente Médio. para encarar a Seleção do  Qatar onde venceu uma perdeu outra.

Seleção de Sumatra da Indonésia 1x4 Desportiva     23 de maio de 1981
gols : Naldo duas vezes  e  Londrina, Ericson
Mercu Buana da Indonésia 2x3 Desportiva                  25 de maio de 1981
gols : Paulistinha, Londrina e Naldo
Pssi Patrama da Indonésia 1x1 Desportiva                 27 de maio de 1981
gol : Dario
Seleção de Bandoui da Indonésia 0x1 Desportiva 31 de maio de 1981
gol : Naldo

Desportiva no jogo em que  sagrou-se Campeão Capixaba 1981 


No retorno da Ásia o time se sagrou Campeão Capixaba 






18 de setembro de 2016

Desportiva e a primeira decisão Cara ou Coroa da história do Brasil





   

   
No futebol são conhecidas várias formas para desempatar uma partida eliminatória...pênaltis, escanteios, gols feitos fora, cartões, faltas, prorrogação, gol de ouro. Mas e quando nada disso existia? lá em 1965 para ser mais exato, sabe como foi decidida? no cara ou coroa! 

Associação Desportiva Ferroviária campeã capixaba  e o  Associação Esportiva Eletrovapo campeã estadual fluminense se enfrentaram pela 1ª Fase da Taça Brasil de 1965. Foram 3 partidas até "decidir" o classificado para a 2ª fase.


                                           


Na 1ª partida em 18 de julho de 1965 no Caio Martins em Niterói empate em 1x1, Bezerra marcou o 1º gol grená em competições nacionais. O Eletrovapo foi a campo com : João Reis, Estevão, Juvaldo, Bina, Nei, Amaro, Iti, Barbosinha, Fernando Pinto, Pinta e Orlando.
Enquanto a Desportiva com : Jaeder, Vicente, Mateus, Alcione, Earli, Wilson, Arinos, Maurélio, Silvinho, Bezerra e Cunha.


Resultado de imagem para caio martins 1965
Caio Martins década de 50



Na 2ª partida disputada no Estádio Governador Bley empate em 2x2 em 25 de julho. Isso forçou uma 3ª partida a ser disputada novamente no Governador Bley em 27 de julho.
Governador Bley década de 60

Então lá foram Desportiva e Eletrovapo para decidirem o clube classificado. A 
Desportiva foi a campo com :Jaeder; Vicente, Mateus, Alcione, Wilson, Arinos, Maurelio,Diogo, Silvinho, Bezerra e Cunha. O Eletrovapo com : Antoninho; Estevão, Juvaldo, Bina, Ney, Amaro, Ity, Doraci (Barbosinha), Pingo, Fernando Pinto e Orlando. A partida foi apitada por Antônio Viug, e terminou em 0x0 no tempo normal, sendo assim uma prorrogação foi iniciada. Barbosinha fez 1x0 para os visitantes, mas não segurou muito tempo e Cunha deixou tudo igual, fim de prorrogação empate em 1x1, e agora oque fazer? são mais de 300 minutos de capixabas e cariocas se digladiando pela vaga na VII Taça Brasil, Viug decide usar algo trivial para decidir a vaga, o popular "cara ou coroa", chama os dois capitães ao centro do gramado no Governador Bley em Jucutuquara e joga a moeda para cima, Alcione zagueiro grená escolheu cara, e foi uma das melhores escolhas de sua vida pois enfim acaba a baralha entre capixabas e cariocas, a Desportiva Ferroviária vencia a primeira disputa de "cara o coroa" do futebol nacional.


Jornal da época com o registro histórico 
Aqui a Desportiva recebendo espaço em um Jornal carioca que falava do bi campeonato capixaba 64/65

Canal no Youtube 





Desportiva e a primeira decisão Cara ou Coroa da história do Brasil





   

   




No futebol são conhecidas várias formas para desempatar uma partida eliminatória...pênaltis, escanteios, gols feitos fora, cartões, faltas, prorrogação, gol de ouro. Mas e quando nada disso existia? lá em 1965 para ser mais exato, sabe como foi decidida? no cara ou coroa!

























Associação Desportiva Ferroviária campeã capixaba  e o  Associação Esportiva Eletrovapo campeã estadual fluminense se enfrentaram pela 1ª Fase da Taça Brasil de 1965. Foram 3 partidas até "decidir" o classificado para a 2ª fase.

Na 1ª partida em 18 de julho de 1965 no Caio Martins em Niterói empate em 1x1, Bezerra marcou o 1º gol grená em competições nacionais. O Eletrovapo foi a campo com : João Reis, Estevão, Juvaldo, Bina, Nei, Amaro, Iti, Barbosinha, Fernando Pinto, Pinta e Orlando.
Enquanto a Desportiva com : Jaeder, Vicente, Mateus, Alcione, Earli, Wilson, Arinos, Maurélio, Silvinho, Bezerra e Cunha.

Resultado de imagem para caio martins 1965
Caio Martins década de 50



Na 2ª partida disputada no Estádio Governador Bley empate em 2x2 em 25 de julho. Isso forçou uma 3ª partida a ser disputada novamente no Governador Bley em 27 de julho.
Governador Bley década de 60

Então lá foram Desportiva e Eletrovapo para decidirem o clube classificado. A 
Desportiva foi a campo com :Jaeder; Vicente, Mateus, Alcione, Wilson, Arinos, Maurelio,Diogo, Silvinho, Bezerra e Cunha. O Eletrovapo com : Antoninho; Estevão, Juvaldo, Bina, Ney, Amaro, Ity, Doraci (Barbosinha), Pingo, Fernando Pinto e Orlando. A partida foi apitada por Antônio Viug, e terminou em 0x0 no tempo normal, sendo assim uma prorrogação foi iniciada. Barbosinha fez 1x0 para os visitantes, mas não segurou muito tempo e Cunha deixou tudo igual, fim de prorrogação empate em 1x1, e agora oque fazer? são mais de 300 minutos de capixabas e cariocas se digladiando pela vaga na VII Taça Brasil, Viug decide usar algo trivial para decidir a vaga, o popular "cara ou coroa", chama os dois capitães ao centro do gramado no Governador Bley em Jucutuquara e joga a moeda para cima, Alcione zagueiro grená escolheu cara, e foi uma das melhores escolhas de sua vida pois enfim acaba a baralha entre capixabas e cariocas, a Desportiva Ferroviária vencia a primeira disputa de "cara o coroa" do futebol nacional.


Jornal da época com o registro histórico 
Aqui a Desportiva recebendo espaço em um Jornal carioca que falava do bi campeonato capixaba 64/65

Canal no Youtube 





23 de julho de 2016

Desportiva x Serra/ES



Se o Serra tem mais vitórias, a Desportiva é que tem as vitórias mais importantes no clássico.
Nas duas vezes em que decidiram algo a Desportiva levou a melhor 2000 e 2012. 

Tudo começa em 1971 quando o Serra ainda era amador, em partida amistosa em 25 de julho a Desportiva venceu por 2x0. 
Na primeira partida oficial a história se repetiu, Desportiva 2x0  jogo válido pelo estadual de 1998.

São 39 partidas registradas, 11 vitórias da Desportiva, 10 empates, 17 derrotas, a Desportiva marcou 58 vezes contra 65 do adversário.

O confronto se divide em duas partes, antes e depois da transformação em clube empresa da Desportiva. Ninguém soube aproveitar tanto a fase ruim da Capixaba S/A em campo quanto o Serra, das 27 partidas disputadas entre Serra e Desportiva Capixaba  foram 16 vitórias do Serra, a única vitória do Serra contra a Desportiva Ferroviária aconteceu em 1998 por 3x0 pelo returno do estadual. 
Se tratando de Desportiva Ferroviária x Serra foram 10 partidas, 6 vitórias da Desportiva, 3 empates e apenas 1 derrota, 18 gols a favor contra 9 do rival, ou seja no nosso pior momento da história o Serra vivia o seu melhor, isso fica claro nos resultados em confrontos diretos, hoje o Serra vive oque passamos nos anos 2000.

O maior período sem derrotas no clássico é do Serra, foram 9 partidas sem derrotas. Em 9 de setembro de 2001 as duas equipes empataram em 1x1 no Eng Araripe, durando até 8 de setembro de 2007 quando a Desportiva venceu por 2x0 encerrando o jejum. Foi neste período que o Serra ultrapassou em número de vitórias, até 2002 a Desportiva tinha vantagem nos confrontos.

Campeonato Brasileiro Série B 2001
Desportiva 1x1 Serra 09/set
Serra 1x1 Desportiva 27/out

Capixaba 2002
Desportiva  0x2  Serra 13/fev
Serra           1x0  Desportiva 21/abr

Copa ES 2003
Desportiva  1x4  Serra   nov/01
Serra           4x3  Desportiva nov/26

Capixaba 2004
Serra             1x0  Desportiva 18/abr
Desportiva    1x2  Serra 20/jun

Copa ES 2007
Serra            2x1  Desportiva 24/ago

Quando o suplício parecia ter sido encerrado a Desportiva novamente passou a ter fracassos contra o Serra, foram mais 8 partidas sem vencer o rival. Após o empate em 8 de janeiro de 2008, a Tiva só voltaria vencer em 27 de agosto de 2011 pela Copa ES já com o fim da parceria com empresários encerrada.

Capixaba 2008
Desportiva       2x2  Serra 23/jan
Serra            2x1  Desportiva 08/mar

Copa ES 2008
Serra 2x2 Desportiva 30/ago
Desportiva 1x2 Serra 01/out

Capixaba 2009
Serra            2x1  Desportiva 23/jan
Desportiva       3x3  Serra 25/mar

Capixaba 2010
Desportiva      2x4  Serra 17/mar
Serra           3x2  Desportiva 17/mai

Curioso que essa vitória representava o inicio do maior jejum sem derrotas da Desportiva contra o time serrano, atualmente são 8 jogos sem derrotas, inclusive com decisão de vaga na final de Copa ES em 2012 com vitória grená com gol aos 51 do 2º tempo em pleno Robertão.  

Copa ES 2011 
Desportiva  3x1  Serra 27/ago
Serra   1x4  Desportiva 30/set

Copa ES 2012
Desportiva 2x2 Serra 04/ago
Serra 1x1 Desportiva 08/set
Desportiva 1x1 Serra 27/out
Serra 0x1 Desportiva 03/nov

Copa ES 2016
Desportiva 2x0 Serra 24/jul

Serra 1x1 Desportiva 27/ago


O Serra jamais venceu uma partida decisiva contra a Desportiva, mas pode se gabar de ter aplicado a maior goleada , o dia fatídico foi em 10 de setembro de 2000, era a primeira partida entre as equipes após a final do estadual que terminou com goleada da Desportiva por 3x0. O Serra atropelou vencendo por 6x0, em 40 minutos de jogo estava 4x0. Não se sabe ao certo oque levou a Desportiva fazer uma das piores  partidas de sua história, ainda mais por ser o atual campeão estadual, mas nas 4 partidas anteriores a equipe havia perdido todas, marcando 4 gols sofrendo 14 naquele Brasileiro Série B.

Ficha Técnica
Desportiva 0x6 Serra
Local : Estádio Engenheiro Araripe, Vitória
Cartões amarelos : Andrade, Sharley (Desportiva), Carlinhos e Marcelo Ribeiro (Serra).
Juiz : Antônio Buaiz Filho (ES)
Desportiva : Merivaldo, Léo Gonçalves, Andrade, Ditinho e Nielsen; Juninho, Júlio César, Leco (Charles) e Nando (Miquimba); Luciano e Sharley. Técnico: Marcos Nunes

Serra : Ronaldo Campo, Polaco, Ituano, Parreira e Aílson; Carlinhos, Édson Garcia (Marcio), Marcelo Ribeiro e Peres (Franklin); Índio e Preto (Valério). Técnico: Marcos Magalhães.
Gols : 1º tempo.Preto (18', 24', 32' e 40'), 2º tempo. Carlinhos (22') e Valério (37'). 

Do lado grená a maior goleada foi um 4x1 válido ela Copa ES de 2011 em pleno Robertão caso do rival. A partida teve o placar aberto por Gilmar aos 15 minutos, aos 26 o Serra empatou com um frango incrível de Dênis, mas isso ão fez diferença no fim pois a locomotiva marcou mais 3 vezes, Arpini aos 42 do 1º tempo, Gilmar novamente aos 30 e Flávio aos 39 do 2º tempo. 


Ficha técnica
Jogo: Serra 1x4 Desportiva
Copa Espírito Santo. Chave A 1a Fase 7a Rodada.
Local: Estádio Robertão. Serra (ES) 
Público: 581
Renda: R$ 4.485,00
Data: 30/09/2011 
Árbitro: Fabiano Alves.
Serra: Rodrigo, Poney (Lucas), Claudião, Ivo, Matheus, Maurício, Piu, Tupã (Paulo Roberto), Magalhães, Kaio (Oliveira) e Gil. 
Técnico: Zinho.
Desportiva: Dênis, Thiago (Douglas), Devid, Tony (Suel), Giovane Silva, Diogo, Gilmar, Arpini, Léo Oliveira (Raí), Flávio e Pablo.
Técnico: Mauro Soares.
Gols :  do Serra: Gil (26/1ºT). Gols da Desportiva: Gilmar (15/1ºT), Arpini (42/1ºT), Gilmar (30/2ºT) e Flávio (39/2ºT).
Expulsões: Matheus e Claudião (Serra). Deivid e Pablo (Desportiva).


Decisões


Campeonato Capixaba 2000
Foram duas decisões entre as equipes, uma em 2000 no estadual outra na Copa ES em 2012.
Em 2000 a Desportiva já era clube empresa, após se classificar entre os 4 melhores na classificação geral eliminou o Estrela do Norte, a final seria inédita contra o Serra que havia eliminado o Rio Branco em duas partidas, o Serra tinha vantagem na melhor de 3.
Na partida de ida no Estádio Engenheiro Araripe a Tiva mudou a vantagem de dono ao vencer com um golaço de Léo Gonçalves cria grená. 
Na partida de volta no Robertão o empate em 2x2 o primeiro entre as equipes em 9 jogos,  ficou em segundo plano, o motivo uma arquibancada móvel montada no estádio para aumentar a capacidade cedeu  ferindo várias pessoas, infelizmente uma criança faleceu na queda desta arquibancada.
Na melhor de 3 chegou então a "vera", o Serra era obrigado a nos derrotar para conquistar o título, a partida foi mudada para o Kleber Andrade ainda casa do maior rival. A Desportiva foi totalmente dominante, o Serra foi presa fácil, Sharlei duas vezes e Miquimba construíram a goleada da Tiva por 3x0, foi nossa primeira goleada diante do rival e já logo em uma final!
Desportiva 1x0 Serra 1ª partida da final


Serra 2x2 Desportiva 2ª partida da final


Serra 0x3 Desportiva 3ª partida da final



Copa Espírito Santo 2012
A outra decisão aconteceu em 2012, o Serra montou um time graças a um empresário para disputar a Copa ES, a Desportiva havia acabado de subir para série A após conquistar o estadual. 
Na primeira fase foram duas partidas entre as equipes, no turno no Araripe empate em 2x2, no returno no Robertão empate agora em 1x1.
O Serra havia sido o líder da Chave na 1ª fase e jogava por dois resultados iguais, na partida de ida no Eng Araripe quando o Serra abriu o placar obrigava a Desportiva a vencer por 2 gols de diferença na volta, mas na ida mesmo buscou o empate, pressionou buscando a vitória mas ela não veio, ficava então agora na obrigação de vencer no Robertão para avançar. Partida de volta foi nervosa, muita catimba do lado do Serra, jogador sendo expulso no banco de reservas, jogo parado por vários minutos, e muito tempo de acréscimos, o Serra já estava acomodado pelo 0x0 mas até  poderia ter aberto o placar com Ronicley que perdeu gol cara a cara com Felipe depois dos 40 minutos, e a bola puni e aos 51 minutos bola levantada na área vindo e cobrança de lateral , a zaga falha ela sobra para Vitor Visa que chuta no canto de Walter fazendo o gol da classificação grená!  
Jogo: Serra 0x1 Desportiva
Copa Espírito Santo. 
Semi Final 2º Jogo
Local: Estádio Roberto Siqueira Costa "Robertão". Serra (ES)
Público: 1.000
Renda: R$ 11.500,00
Árbitro: Rudimar Goltara.
Serra: Walter, Douglas, Waguinho, Jaílson, Ratinho (Jeanderson), Caetano, Gil Baiano, Ciélio (Júnior Pitbul), Ronicley, Badinho e Pablo (Magalhães).
Técnico: José Sarmento “Zinho”.
Desportiva: Felipe, Renatinho, David, Tony, Ayrton, Carlos Alberto (Vitor Visa), Gilmar, Carlos Vitor, Alves (Feijão), Flávio Santos (Renan) e Hércules.
Técnico: Mauro Soares.
Gol da Desportiva: Vitor Visa (51/2ºT).
Expulsão: Pablo (Serra). Foi expulso do jogo quando já havia sido substituído. 
Serra 0x1 Desportiva

Em 2016 mais duas partidas pela 1ª Fase da Copa Espírito Santo, no turno no Eng Araripe vitória da Desportiva por 2x0, gols de Tatá pênalti aos 6 minutos e Madison aos 34 minutos do 1º tempo. No returno no Robertão empate em 1x1.

Post atualizado em 27 de agosto de 2016



8 de julho de 2016

Desportiva Ferroviária x Goytacaz/RJ



Capixabas e cariocas se enfrentaram 9 vezes na história com pequena vantagem para os capixabas. Vamos conhecer o adversário antes dos confrontos...


Goytacaz Futebol Clube
Fundado em 20 de agosto de 1912. Foi criado por um grupo de remadores do Clube de Natação e Regatas Campista. Foi criado a partir de um desentendimento de um grupo de remadores do Clube de Natação e Regatas Campista, se nome é uma  homenagem aos primeiros habitantes da cidade de Campos: os índios Goytacazes, que segundo o historiador Eduardo Bueno, eram os índios mais ferozes do país, eram ótimos  nadadores, o que era uma grande  vantagem  nas batalhas.
Destaque para os 5 títulos de Campeão Fluminense (1955, 1963, 1966, 1967 e 1978 (até 78 foi a competição de clubes do Estado do Rio de Janeiro, iniciado no período em que ainda não havia ocorrido a fusão deste com o Estado da Guanabara atual cidade do Rio de Janeiro).

Estádio Ary de Oliveira e Souza


Tudo começou em 24 de abril de 1965 quando a Tiva foi até Campos enfrentar o Goytacaz na entrega das faixas do título estadual de 1965 no Estádio Ary de Oliveira, trouxe para o estado empate em 2x2 no 1º confronto.
Estádio Engenheiro Alencar Araripe

No ano seguinte em 23 de setembro foi a vez dos cariocas virem ao Espírito Santo disputar um amistoso, o placar foi um 0x0 no Engenheiro Araripe em Cariacica.

Em 1968 a primeira partida em competição nacional, em 18 de agosto as equipes e enfrentaram pela partida de ida da Taça Brasil, tanto local quanto placar de 1966 se repetiram.

Na partida de volta em Campos o Goytacaz venceu por 2x1 e conquistou a classificação para 2ª fase da Taça Brasil.

Em 1979 veio o 1º confronto em Brasileiros, no Estádio Ary de Oliveira a Desportiva vinha de 10 jogos sem derrotas no Brasileiro buscando a vaga na 2ª fase e não tomou conhecimento do mando de campo carioca e venceu com gol de Silvio aos 41 do 1º tempo.

Em 1984 novo encontro em fase de mata mata, agora na 1ª fase do Brasileiro Série B, na ida dia 24 de fevereiro no Engenheiro Araripe empate em 1x1 com Barto abrindo placar para a Tiva aos 25 da 1ª etapa e sofrendo empate aos 14 da 2ª com Valtair.

Na partida de volta dois dias depois em Campos a Tiva novamente não respeitou o mando de campo do Goytacaz e venceu por 2x0, gols de Paulistinha aos 22 do 1º tempo e Amauri aos 33 do 2º, isto com um a menos já que Alexandre foi expulso.

Em 31 de maio de 1985 novo amistoso em Campos, o dono da casa era o atual vice campeão da Série B e confirmou o favoritismo para esta partida vencendo por 1x0.

No ano seguinte a última partida entre Goytacaz e Desportiva, em 10 de setembro de 1986 as equipes se enfrentaram no Estádio Ary de Oliveira pela Brasileiro Série B, a partida foi movimentada e terminou com vitória da Desportiva Ferroviária por 2x1.

São 9 partidas 
3 vitórias da Desportiva 9 gols marcados
4 empates 
2 vitórias do Goytacaz 7 gols marcados
São 3 partidas no Espírito Santo todas terminadas em empate e 6 em Campo de Goytacazes, é interessante todas as vitórias da equipe grená serem fora de casa.





28 de junho de 2016

Maior série invicta da Desportiva Ferroviária em Campeonato Brasileiro

De 1973 até 1982 a  Desportiva acumulou participações na elite nacional e com isso vieram vários recordes...Equipe capixaba com mais jogos, mais vitórias, jogador capixaba com mais gols, melhor campanha e etc...
O clube que é nacionalmente reconhecido por ficar 51 partidas sem derrotas (só perde para Botafogo/RJ e Flamengo/RJ com 52), na Série A também tem um recorde bem interessante, em 1979 acumulou 12 partidas sem derrotas, foram 8 vitórias e 4 empates.

Do time campeão capixaba de 1979 praticamente 100% disputou o Brasileiro
 

São Paulo/RS 1x2 Desportiva
26 de setembro
Tudo começou no Rio Grande do Sul  no Estádio  Aldo Dapuzzo em 26 de setembro. A Tiva precisou buscar forças extras para vencer de virada a partida, já que Dario tão acostumado a marcar gols  a favor fez contra aos 30 do 1º tempo. Na 2ª etapa a locomotiva não se abateu e partiu para a vitória, aos 25 Cacildo deixou tudo igual, quando o ponteiro já marcava 42 minutos Dario que adoram marcar gols como foi descrito aqui marcou mais um, desta  vez a favor dando a vitória a Desportiva por 2x1 fora de casa e nos colocando na zona de classificação a fase seguinte.
Desportiva 0x0 Chapecoense/SC
29 de setembro
Na 1ª partida em casa neste Brasileiro a locomotiva não passou de um 0x0 com a Chapecoense, resultado ruim mas não nos tirava da zona de classificação. 

Desportiva  2x0 Operário/PR
6 de outubro
A 1ª vitória em casa veio na partida seguinte contra o Operário do Paraná, um belo placar de 2x0 gols de Zuza aos 16 do 1º tempo e Dario novamente aos 42 do 2º tempo.
Desportiva  1x0 Criciúma/SC
17 de outubro
Em nova partida em casa o fator mando de campo foi colocado em prática, vitória magra por 1x0 mas muito importante na briga pela vaga na próxima, gol de Célio aos 5 do 2º tempo, ele já despertava interesse em vários clubes entre eles o Palmeiras/SP que acabou o contratando pouco tempo depois.  

Brasil/RS 1x1 Desportiva 
20 de outubro
Em uma partida dificílima em Pelotas a Desportiva buscou um empate em 1x1 que nos colocava na vice liderança da chave, na verdade quem abriu o placar no Estádio Bento Freitas foi a Desportiva com Zuza aos 37 do 1º tempo, mas Jorge Luiz empatou aos 5 do 2º.

Desportiva  2x0 Caldense/MG
23 de outubro
De volta para casa o adversário da vez foi a Caldense/MG, outra bela vitória como foi contra o Operário, gols de Célio aos 30 da 1ª etapa e Zezinho Bugre aos 27 da 2ª etapa.

Colatina 0x0 Desportiva 
28 de outubro
Na partida contra o outro capixaba da competição um novo 0x0 no Estádio Justiniano Mello e Silva, mesmo em casa o Colatina se retrancou muito devido a expulsão de Magno Junior,  era a 3ª partida entre as equipes em 79, duas pelo estadual (0x0 em Colatina e  1x0 Desportiva em Cariacica)
Desportiva  2x1 Caxias/RS
3 de novembro
Na última rodada da 1ª fase a Desportiva jogava pelo empate para avançar de fase já o Caxias era obrigado a vencer para classificar, a partida foi bem nervosa, aos 43 minutos de jogo Zezinho Bugre  abriu o placar para o time grená, Zé Rios aos 27 aumentou deixando o Caxias desesperado, com isso o time se lançou ao ataque e acabou marcando aos 31 com Davi, mas o placar não mudou e a Desportiva garantia a classificação atrás apenas do Grêmio Maringá/PR único a nos derrotar na competição (na 1ª rodada 2x0 no Estádio Willie Davids) de quebra eliminava o Caxias. 
Este gol de Bugre foi histórico pois o colocou como maior artilheiro da Desportiva e consequentemente de um clube capixaba na Série A com 18 gols. Não são computados os dois marcados em 1974 na seletiva entre Desportiva x Rio Branco para decidir o representante capixaba naquela Série A).


Desportiva  2x2 Internacional/SP
8 de novembro
Na primeira partida da 2ª fase um empate emocionante contra a Inter de Limeira no Araripe. O time paulista sempre esteve a frente do placar, nos contra ataques por duas vezes marcou na partida. Logo aos 9 minutos fomos pegos de surpresa com gol de Escurinho, Vicente Cruz aos 16 buscou o empate para a Tiva, já na segunda etapa aos 20 Marquinhos fez 2x1 para os visitantes, porém Célio em grande fase empatou aos 24 dando números finais a partida. 

Desportiva  2x1 Anapolina/GO
11 de novembro
Na rodada seguinte novamente em casa o Araripe fez valer a pressão de fora para dentro de campo e a Tiva venceu...Com gol de Zuza abrimos o placar logo aos 7 minutos, mas aos 14 Zé Carlos Paulista empatou, a partida seguia para um empate com Anapolina até que aos 39 do 2º tempo Orlando marcou o gol da vitória grená.
 
Goytacaz/RJ 0x1 Desportiva 

15 de novembro
Jogando no Godofredo Cruz a Desportiva sempre se sentiu bem, por várias  vezes conseguia bons resultados contra os clubes de Campos, e contra o Goytacaz outro bom resultado, vitória por 1x0 gol de Sílvio aos 41 minutos de jogo.

Desportiva  1x0 Atlético/PR
18 de novembro
Nesta partida importantíssima na briga pela vaga  em 18 de novembro de 79 a Desportiva encarou um adversário direto o Atlético/PR, mais uma vez a estrela de Célio brilhou e com 15 minutos de jogo ele marcou o gol da vitória grená que nos colocava na liderança da Chave K a frente de times como Internacional/RS, Atlético/PR. Nesta partida a Desportiva alcançava sua maior marca invicta em Brasileiros, inclusive é o maior período sem derrotas juntando todas as 4 divisões. 
Em 1995 a Tiva ficou 11 partidas sem derrotas pela Série B (partidas no fim do post). 
O Coritiba campeão Brasileiro de 1985 por exemplo tem como recorde 11 jogos invictos, mesma quantidade que o Juventude/RS também com 11, Náutico/PE, Avaí/SC e Paysandu/PA 10 jogos, Rio Branco nosso maior rival e Remo/PA 9 jogos, Criciúma/SC com 6 jogos são apenas uns exemplos de equipes que não conseguiram chegar a marca de 12 partidas sem derrota no campeonato nacional mais equilibrado do mundo.

Em 1995 pelo Brasileiro Série B a Desportiva ficou 11 partidas sem derrotas, sendo o período que mais se aproxima do recorde de 1979 em competições nacionais, foram 6 jogos em casa e 5 fora com 5 vitórias e 6 empates.
Desportiva no Campeonato Brasileiro Série B de 1995

1ª Fase
Estádio Arruda; Santa Cruz 1x2 Desportiva 16/08/1995
Estádio Rei Pelé; CRB/AL 1x1 Desportiva 19/08/1995 
Estádio Eng Araripe; Desportiva 0x0 CRB/AL 27/08/1995 
Estádio Eng Araripe; Desportiva 0x0 Central/PE 30/08/1995 
Estádio Eng Araripe; Desportiva 1x1 Santa Cruz/PE  02/09/1995 
Estádio Mamudão; Democrata/MG 1x2 Desportiva 07/09/1995 
Estádio Eng Araripe; Desportiva 1x0 Democrata/MG* 10/09/1995 
Estádio Eng Araripe; Desportiva 2x1 Sergipe/SE 20/09/1995 
Estádio Batistão; Sergipe 1x1 Desportiva 24/09/1995 
2ª Fase
Estádio Batistão; Sergipe 2x2 Desportiva 01/10/1995 
Estádio Eng Araripe; Desportiva 5x0 América / RN 08/10/1995 
*Governador Valadares/MG