Translate

31 de maio de 2016

Entrevista com Salustiano Sanchez presidente da Desportiva tricampeã capixaba 79/80/81

Salustiano Ardito Sanchez 
25 de setembro de 1947 
São Paulo/SP
Foi presidente da Associação Desportiva Ferroviária nos anos de 1979/1980/1981 e 1982, conquistou o tricampeão estadual 79/80 e 81, o único consecutivo da história do clube. Em 1980 participou da melhor campanha de um clube capixaba na Série A do Brasileiro. Foi a Ásia na excursão da Desportiva a Coréia do Sul, Indonésia e Qatar. Salustiano tinha tanto respeito e carinho dentro do clube que recebeu até homenagem do clube de remo da Desportiva, dando nome a um barco de Salustiano Ardito Sanchez, o primeiro barco construído totalmente no próprio clube ferroviário.
Aqui uma conversa imperdível com Salustiano aproveitem.

Como foi sua caminhada até a presidência do clube?

Chegando aqui em Vitória em 1971 vindo de São Paulo comecei entrar em contato com pessoal que dirigia a Desportiva, fui participar do 1º Brasileiro e comecei vender os carnês grenás (pacote com ingresso para todas as partidas da Desportiva em casa no brasileiro de 1971), depois fui convidado para ser diretor social e do futebol amador, isso durante o mandato de Carlos Augusto Pacheco, após a saída do Cristiano acabei sendo o presidente da Desportiva.
Vindo de São Paulo palmeirense e ao chegar aqui constatei que a imprensa era voltada ao rio branco, passei ficar chateado com isso, pois em São Paulo era a mesma coisa com o Corinthians e contra o Palmeiras, e também o fato dos capixabas torcerem muito para o futebol carioca, é de praxe paulista não torcer para o futebol carioca, me tornei Desportiva mais ainda.

As dificuldade até chegar a presidência além do "capirioquismo"?


Para chegar não foi muito difícil, por ter sido convidado por Pacheco para o futebol amador e depois com Cristiano permanecer no futebol amador veio a oportunidade de me candidatar a presidente quando Cristiano queria se afastar tendo em vista problemas graves de saúde, oque mais tarde acabou levando a falecer. Então além disso o apoio de uns amigos e conselheiros da Desportiva Ferroviária acabei me tornando presidente da Desportiva Ferroviária, tive o apoio da direção da Vale com Dr Beleza, Dr Eliezer,  


Como foi chegar até o cargo presidente, as dificuldades até chegar lá?

Chegar na presidente não foi muito difícil não,  por ter sido convidado pelo Pacheco pra ser diretor do futebol amador, depois dele fui convidado por Cristiano para permanecer no futebol amador, a oportunidade de me candidatar a presidente veio quando Doutor Cristiano queria se afastar tendo em vista por  motivo  de doença grave que até acabou tendo falecido. Então nesse vazio com apoio de alguns amigos conselheiros da Desportiva Ferroviária, acabei me colocando como candidato a presidente, tive apoio da gestão da Vale Rio Doce, Doutor Beleza, Doutor Mariano, consegui chegar com uma experiência de todos os anos 7 anos que eu tinha participado de futebol amador.




Oque mais sente saudade da época de presidente? 

atualmente eu vejo que futebol capixaba ele acabou se tornando um pouco sem graça, não tem validade, me lembro com bastante saudade das partidas entre Desportiva x Rio Branco, principalmente na categoria principal, até no infantil, juvenil havia rivalidade semelhante ao profissional, muita rivalidade muita disputa. As pessoas comentando por vários lugares  sobre a partida, me dá saudade é daquela rivalidade gostosa que existia , de ver na semana das partidas as notícias, Rui Monte  foi o criador do jornal  esportivo na TV Gazeta com o Globo Esporte local, notícias quase que diárias o futebol, hoje  vejo muito minimizada até porque parece que nem existe mais rivalidade entre clubes daqui são todos amigos, gente seja oque Deus quiser, daqui não dá não dá. 

Qual foi o processo de montagem do elenco de 1979?

Interessante que o Carlos Augusto Pacheco em 76, foi um dos presidentes que mais contratou jogadores para montar o elenco, mas era tido com azarado, o time estava invicto no turno e no returno, foi pra fase final jogar contra o Santo Antônio que vinha da repescagem perdeu, e perdeu o campeonato, disputou o Campeonato  Nacional em uma chave com Avaí/SC,  Figueirense/SC, Rio Branco/ES em Caxias/RJ, na última rodada os quatro times podendo se classificar só a Desportiva que não tinha chance nenhuma de classificar, o elenco  era considerado excelente mas não chegou. 
Cristiano quando entrou, em função disso deu chance pra garotada que vinha da categoria de base e conseguiu logo o campeonato em 1977, além de bom plantel me deixou um clube com as contas bem sanadas, apenas com  processo  na justiça pra decidir em relação as dívidas de INSS e garantia FGTS. Então isso deu uma boa estabilidade, algo muito interessante na época de Pacheco, Amaro China experiente supervisor de futebol lá do Rio de Janeiro, me liga nas vésperas da minha posse. 
Amaro China : Oi Doutor estou aqui no Rio de Janeiro trabalhando na empresa chamada Futbras a gente da assistência jurídica e administrativa aos clubes do interior do Brasil junto à CBF no tribunal e coisa e tal, estou sabendo que você vai assumir a Desportiva , queria dar os parabéns. 
Salustiano :  Poxa Amaro que pena, tava contando com você me ajudando aqui. Disse isso para ser educado com ele.
Amaro China : Poxa Doutor não dá, eu tô muito ocupado aqui. 
Salustiano : Mas me ajuda aí a hora que eu precisar de alguma coisa vou  mandar pra você.

No dia seguinte recebi um telefonema da mulher dele dizendo, o seu Amaro mandou avisar que ele pegou o ônibus que vai trabalhar com você.
Pensei, tô perdido, meu diretor de futebol detestava ele, como é que eu vou explicar isso? bom sei que ele chegou, falei com ele vou chamar o treinador Professor Abraão ele vai te dar algumas referências de jogadores para contratar, em 79 aconteceu uma coisa, o Brasileiro foi logo no final do ano e o de 1980 logo no começo do ano,  pegar uma sequência de dois campeonatos não dava para  fazer muita coisa , aí sentaram Abrão e Amaro para decidir como seriam as contratações, era tudo muito detalhado, exemplo na lateral, alto ou baixo alto para cabecear porque os outros são baixos, baixo  que não precisar cabecear porque os outros são altos, lateral que fica mais defendendo ou que ataca mais, que corta pro meio ou leva pro fundo, eu  sei que aquele papo foi assim em todas as posições. 
Entre os reforços vieram  Vicente Paixão em seguida Botelho, trouxe Luiz Carlos centro avante  que passou em 79 por pouco tempo mas deu certo, nós tínhamos a base do 79 que quase passou de fase. A tragédia em Porto Alegre quando Bira Burro deu cabeçada em Zé Rios e nem percebeu, Zé Rios caiu e coma no gramado, aquilo desestabilizou nosso time em campo e  perdemos aquele jogo. Mas conseguimos ganhar do São Paulo de Rio Grande do Sul por 4x0 , mas  o Atlético Paranaense ganhou da Caldense e se classificou ficamos fora da terceira fase. O Amaro China  ficava tomando conta de todos aqueles atritos que tinha no clube, treinador com jogador, jogador com jogador, jogador com massagista, essas coisas. 
Todo dia 17h30 ele ia no meu escritório, e falava doutor estou cansado. 
Eu brincava : Ah Amaro deixa de ser mentiroso, cansado de que? você come no clube, dorme no clube? 
Amaro : Eh doutor eu só não vou embora por que é senhor viu, por que o senhor é legal, o senhor não sabe o trabalho que é aquilo lá, fulano é isso fulano é aquilo.

Depois que ele morreu em 1982, aí é que eu senti a falta que ele fazia, de fato ele era o responsável do time ir bem, ele que comandava o ambiente e tal, tanto que o professor Abraão foi relativamente bem naquele time, trouxemos até o Sílvio, ponta direta do Palmeiras, Adalto volante e Vanderval atacante. Abraão para renovar contrato pediu salário absurdo, e meu diretor de futebol não gostava dele e queria o Beto Pretti, e foi assim que ele veio e o time foi muito bem.

Como foi ser campeão goleando o Rio Branco por 4x1?
Esse jogo de 4x1 contra o Rio Branco foi interessante que no jogo anterior eu entrei em campo para reclamar da arbitragem, nós empatamos aos 44 minutos do 2º tempo, iriamos perder para o Colatina. Quando eu entrei em campo pra conversar com o arbitro, ele botou a mão em mim e Aurélio Couto estapeou ele, nisso a torcida do Colatina querendo invadir, na saía do gramado eu falei para imprensa que no interior o juiz sente pressão, fica com medo da torcida e prejudica a gente, mas quanto é na capital se sente seguro e também prejudica a gente, vou fazer o seguinte agora, vou dar a chave do portão para a torcida e ela que decide se invade o campo ou não. No dia seguinte ninguém queria apitar mais jogo da Desportiva, eu sempre disse o seguinte, no dia que trouxer juiz de fora eu ganho todos os jogos aqui dentro, trouxeram Bosquilha, juiz de gabarito lá de São Paulo. Rapaz foi um show de bola Um caso interessante a partir do momento que eles não venceriam o jogo começaram criar caso tempo todo, gritavam e esbravejavam toda hora e o Bosquilha nada, a torcida não entendia, quando acabou o jogo ele chamou os dois jogadores do Rio Branco que mais criaram caso deu a bola pra eles e falou "Toma aqui a bola, agora vê se vocês fazem alguma coisa que o jogo já acabou". Aí foram entrevistar ele aí ele falou, os dois jogadores estavam 
querendo causar a expulsão e estragar o brilho da vitória do adversário, eu fiz eles ficarem de castigo até o fim do jogo.
Aí aquela minha fala que se trouxer o juiz de fora eu ganho todo  mundo se concretizou, na partida contra o Vitória fui até chamado de mafioso que minha família era de mafiosos e que o juiz era comprado pela Desportiva. Na época apenas os árbitros de São Paulo estavam disponíveis. Na partida foi árbitro de fora e  vencemos também, 1x0.
Salustiano na passagem da Tiva pela Coreia do Sul


Sobre o tricampeonato esperava ele ser tão complicado? O time ficou umas 12 partidas sem vencer.

Lembro que na final, em Colatina perdemos de 1x0 na ida  e a volta  a gente precisava ganhar o jogo para evitar o título do Colatina, o jogo estava 0x0 e eu estava no banco e a torcida chamava o presidente de burro, que o treinador era burro,  que jogador era burro, aí aos 37 o Dario marcou o gol da vitória e tivemos a 3ª partida. Esses mesmos torcedores que me xingaram depois no 0x0 do título queriam me carregar no colo.


Era esperado ir tão longe no Brasileiro de 1980?
Tivemos aí dois pontos, 1º troca do treinador, 2º tínhamos uma base e faltava algumas peças para completar, mas não acreditava ir tão longe. Um fato interessante que após vencer o Remo/PA por 3x1 em casa nos classificamos antecipadamente para a próxima fase, na rodada final enfrentamos o Coritiba/PR no Couto Pereira, a partida não valia de nada para a gente, perdemos de 7x1, um repórter perguntou ao Edmar oque a Desportiva foi fazer lá em Curitiba, ele muito puto disse que o time só foi passear. Segunda feira a noite a Rádio Espírito Santo fazia  seu programa de esporte, a torcida da Desportiva ligando e reclamando que Evandro estava velho, Edmar estava velho, tinha  que mudar o time, está uma vergonha. Entrei ao vivo, e falei  que hoje saiu na Revista Placar  na capa tem 16 times, dos 16 clubes o único clube do Espírito Santo pra cima é a Desportiva! Ou seja a Desportiva hoje representa o Norte, Nordeste e Centro Oeste do Brasil no futebol, isso era questão de ser enaltecido e não criticado, se eu fosse torcedor da Desportiva sem ligação com diretoria eu faria uma passeata em frente ao Rio Branco mostrando que somos o maiores do estado, que eles reconhecerem que não enfiamos 4x1 neles atoa, que não somos bicampeões de graça, que estamos entre os 16 melhores do Brasil. Quando nós ganhamos do Palmeiras(1x0 no Eng Araripe) Edmar e Evandro não eram velhos, quando ganhamos do Guarani(1x0 Eng Araripe) eles não eram velhos, se fosse um Madureira, um América  todos estariam empolgados talvez, tendo Botelho como um dos melhores do campeonato Brasileiro. 
Sobre o time de 80 como o elenco era de idade avançada, a gente segurava os jogadores 3 ou 4 horas depois da partida para reidratar com água e vitaminas, era mais fácil de recuperar o elenco  cada partida, jogador termina com muita sede cada partida, se liberar eles logo depois da partida, a maioria tomava sua cervejinha e não reidratava nada, e quando tinha jogos quarta e domingo a concentração era antes e depois da partida, isso fez o time ter rendimento fisicamente melhor. Vicente Paixão falava que ficava sufocado na concentração, eu falei pra ele ir e botar uma cadeira no meio do campo que lá tem muito ar. 



E no caso Botelho Desportiva x Volta Redonda?

Oque fizeram com a gente foi uma sacanagem, Botelho estava parado no Volta Redonda sem fazer nada, deviam dinheiro pra ele, ele acertou com o Volta Redonda ser liberado em troca da dívida, ele veio pra Desportiva nós demos uma luva em troca do passe dele
assinamos contrato aí ele fez sucesso, aí a história da mosca azul estraga as pessoas de irem pra frente, os clubes quiseram levar Botelho, aí quando viu que era na Desportiva o Volta Redonda queria ele de volta, quem assinou um documento foi um supervisor no Volta Redonda e na justiça alegaram que o supervisor não tinha poder e não poderia abrir mão de patrimônio do clube, eu falei Botelho se você ficar do nosso lado nós vamos salvar sua pele, e eu prometo que facilito sua saída para outro time, mas o pai dele com olho grande que o Bangu/RJ iria disputa o Brasileiro e queria levar ele(o bicheiro Castor de Andrade estava lá) o STJ deu a sentença reconhecendo que a Desportiva deveria ser indenizada pelo prejuízo com o atleta mas que o tribunal não poderia prejudicar o atleta que ficaria impedido de jogar. Eu não gosto de fazer isso mas joguei  praga e disse que ele não jogaria mais em lugar nenhum e não jogou.
Delegação da Desportiva Ferroviária com Salustiano  na Coreia do Sul 



Conte sobre como foi a excursão a Ásia em 1981.

A Pohang Steel uma siderúrgica da Coreia do Sul, quis comprar minério da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), mas colocou uma condição, a Vale fazer o intercâmbio com times daqui indo para lá e eles vindo para cá. Mas a Vale não tinha um time da Vale, ela investia dava todo apoio a Desportiva e ao Valério mas não era dona, então optaram pela Desportiva que era mais expoente ir, então era oficial, nós eremos oficialmente a delegação da Vale do Rio Doce, o Gerente de Relações Públicas da Vale, Gustavo Dória ira acompanhar a gente na viajem, na deleção por obrigação teria um jornalista, que foi Rui Monte, um médico, um massagista, então era toda uma composição, eram 23 pessoas e não podia sair mais disso. Gustavo Dória no Rio de Janeiro tinha contato frequente com Fluminense, conhecia Elias Zacur um empresário de futebol internacional na época, Elias então disse que pegava o time e fazia uma excursão  em outros países, pagando mil dólares a diária e todas as despesas como alimentação e etc. (A Tiva foi de Air France para a Ásia). Na Coreia ficamos em uma casa de hospedes da Pohang, um ônibus da empresa a disposição e uma Mercedes com motorista de luvas brancas pra mim como chefe da delegação, o único terror é que o ônibus só saia com o carro da delegação na frente, então tudo eu tinha que participar, mas foi um tratamento de primeira.


Como foram as partidas na Coreia do Sul?


Daegu uma das cidade que a Tiva jogou na Coreia
Foram 3 jogos lá contra o Pohang Steelers (antigo Posco Player), o primeiro logo quando a gente chegou, nós passamos no hotel deixamos as malas e fomos para o campo de futebol que fica dentro da usina, apenas funcionários assistiram a partida, esse nós perdemos(3x1), mas o time estava cançado da longa viajem ainda se acostumando com fuso horário e etc.
Depois fizemos outra partida em Daegu, cidade entre Pohang  e Seul, cidade interessantíssima, ganhamos por 1x0, e aí depois o 3º jogo foi em Seul, no Estádio onde teve as Olimpíadas estádio lindo casa cheia.
Eu posso dizer que participei dos primeiros passos do futebol sul coreano, pois oque aqueles caras me exploraram, eram o diretor do clube, o da Pohang Steel, o da Federação, duas três horas de perguntas seguidas, o embaixador do Brasil foi o intérprete na conversa, foi pergunta atrás de pergunta, que nível é esse time que nível e o outro, pior que eles anotavam e gravavam tudo, se fizessem uma pergunta e eu respondesse diferente eles, "opa aqui você respondeu diferente qual que é a correta?". Aí a gente fala não essa daqui é em jogo de noite essa daqui era para jogo de dia. E no Brasil quando vieram jogar aqui foi a mesma coisa, entrevista gravada e filmada. Depois disso o futebol da Coreia do Sul teve uma acensão enorme.
Delegações de Desportiva e Pohang Steelers na Coréia do Sul 

E na Indonésia e no Qatar?

Na Indonésia Yustrich viu o hotel tinha um parque em volta e não gostou nada, falou comigo que não dava pra ficar ali, eu disse que os jogadores ficaram 10 dias presos na fábrica da Pohang na Coreia e não dava pra segurar os jogadores, negócio é deixar eles. Yustrich liberou mas não queria eles fazendo isso ali no hotel, mas imagina só se um jogador desse se perde e sai na imprensa lá no Brasil jogador da Desportiva da Vale do Rio Doce se perde na Indonésia ao sair com mulheres, como a gente era representante oficial da Vale do Rio Doce isso seria um desastre
Falei : O senhor vai pro seu quarto fecha as portas e janelas dorme tranquilo.
Então amanhã quero todo mundo às 7h30 no café da manhã disse Yustrich. 
Então 7h30 da manhã do dia seguinte estão todos lá com exceção de Samuel, deu umas 7h40 e Yustrich nervoso resmungando, daqui a pouco chega Samuel bebaço, Yustrich pega Samuel pelo colarinho...Você está brincando comigo, você vai embora daqui agora para o Brasil (pena que vocês não podem ver a imagem de Salustiano gesticulando como foi a cena Yustrich fez com Samuel, é algo impagável).
Yustrich era uma camarada duro mas preocupado com o clube, em não fazer coisa errada gastar dinheiro atoa. Exigia profissionalismo de seus atletas mas também cobrava condições da diretoria, o café da manhã por exemplo era mel, presunto, queijo, goiabada, ovos, tudo do bom e do melhor, gostei muto de trabalhar com ele. Foi muito bom ele na Coreia, agregou muito com sua experiência, mas depois veio pra cá e os resultados ruins aconteceram, mas vai jogar em Guarapari por exemplo péssimo gramado não dá. Conversei com ele ele ficou triste entendeu mas aceitou a saída, e mesmo assim ofereceu ajuda com alguns jogadores se precisasse de reforços. Depois desse dia que ele queria que eu mandasse o Samuel de volta pro Brasil, eu falei que esse jogador não sabe chegar de São Torquato no Estádio, imagina daqui da Indonésia no Brasil, se esse jogador se perde, ele então não recebera as diárias mas seguiria na delegação, indo para o Qatar Yustrich me chamou e pediu pra perdoar ele e recolar de volta no plantel e pagar a diária dele novamente.
Fomos da Coreia do fomos para Paris na França de lá para Bangkok na Indonésia, lá jogamos 3 partidas, Depois fomos para Arábia Saudita, aí encontramos com Evaristo de Macedo lá jogamos duas partidas contra o Qatar que era treinado por ele. 
Em Abu Dab foi quase todo mundo preso no aeroporto, quando abriram as malas dos jogadores encontraram bebidas que pediam no avião e guardavam, lá não pode entrar com isso nem as revistas de sacanagem.(ficou tudo guardado no aeroporto após um papo com as autoridades locais até a saída deles).
Imagem  até então inédita do escudo oficial da  Desportiva Ferroviária representante da CVRD durante a viagem a Asia em 1981

E sobre a campanha no Brasileiro de 1982?

Em 82 caímos no grupo com Grêmio/RS, Atlético/MG, São José/SP e Vitória/BA, das 3 vagas, duas vagas seriam do Grêmio e do Atlético com certeza, restava São José e Vitória, eu falei gente vamos tomar cuidado. Fomos jogar em Salvador e vencemos o Vitória (4x2). Contra o São José praticamente decidiríamos a vaga, mas na véspera tinha uma festa em Vila Velha, Paulistinha chegou e falou que ia fugir. Eu não admito isso de festa, mas aí o cara que ia ficar com eles liberou os jogadores para sair e voltar uma hora da manhã, dia seguinte lá jogo com São José, perdemos de 1x0 gol de cabeça de um ponta direita de um metro e meio, com 20 minutos de jogo Paulistinha pediu pra sair, eu achei aquilo estranho, atleta tinha nada, comecei a conversar lá e descobri essa história. Falei Oque? amanhã 9 horas da manhã acabou café da manhã, acabou concentração, acabou tudo porque eu não vou ficar me preocupando  pagando bicho, pagando salário em dia pra ter esse nível de profissionalismo, vocês tem 3 meses para disputar um campeonato que pode ser a salvação da carreira de vocês, se o time for bem automaticamente o jogador se valoriza, mas se vocês acham que não vale a pena, então não vai ser eu  que vai achar que vale a pena.  
Flâmula oficial da Desportiva nas partidas diante do Pohang Steelers da Coreia do Sul


Tem acompanhado a Ferroviária após seu retorno em 2011?

Desde o ano retrasado(2014) me chamaram e eu fui em algumas reuniões, mas minha mulher detesta, por causa de alguns problemas que tivemos, gente ligando ameaçando de morte xingando, e suga muito nosso tempo, sinceramente acho que eles estão fazendo milagres, você não tem garantia de receber porque todo dia aparece oficial de justiça, levando 60%, quando é bom é só 30%, então você não arrecada nada, tem dívidas que você nem sabe de onde é...É professor de escola sem nenhuma ligação com o clube, todos processos da escola e posto de gasolina eram colocados o Estádio como garantia. Então eu tenho ido lá tenho até acompanhado mas não me aprofundo, porque primeiro é difícil dar palpite em um grupo que trabalha com tamanho sacrifício. Primeira coisa que eu falo que na minha época administração da Desportiva era outra coisa, você tinha dinheiro em dia, outra coisa eu não permitira nunca que em meu Estádio outros dessem palpite, oque que acontece  hoje o Araripe está arrendado pela Unimed e Sicoob, só que pra Unimed manter 60 mil por mês com a manutenção do estádio com água grama padrão  FIFA, os outros diretores da Unimed não são só Desportiva, então o Rio Branco usa sem pagar, e ainda se acha no direito de dar palpite, eu não aceitaria isso.

Sobre convite de retornar ao futebol amador do clube?

Alcemir me chamou  aí eu perguntei oque eles queriam de mim, eu participei da unificação Desportiva/Solvive, participei do contrato que Alcemir fez, até pelo problema de ter um campo para treinar no horário que o Sub-20 treinava, temos o sub-13,15 e 17. Foi uma forma de incrementar pois o Solvive tinha uma estrutura mas não tinha uma sequência, vamos aproveitar a estrutura deles e aqueles que tem potencial pegar eles e dar uma sequência na Desportiva. Então de certa forma aumentou nosso leque de procurar atletas e em compensação afunilou e a gente vai ter só os melhores

E sobre Armando Zanata?

Ele foi uma grande aquisição, até porque o presidente do Rio Branco falou que ele era péssimo, se ele falou que era péssimo é porque ele é bom ,se não ele falava que é bom e não deixaria vir para a gente. O Zanata é o tipo de pessoa que sabe de cada jogador em cada posição, ele sabe se mexer com jogadores e diretoria, coisa que é difícil, por isso que te falo que meu sucesso na Desportiva foi por causa do Amaro China, depois que ele morreu no início de 1982 eu fiz meu pior campeonato, já não tinha mais ele lá articulando, coisas que pareciam bobagem, alimentação está bom ou ruim a casa que está apertada para jogadores de fora morarem, a concentração no estádio, coisas pequenas mas que refletem dentro de campo e no resultado final. Se não fosse doutor Márcio Almeida (Unimed), senhor Wilson, Alcemir que pega a parte jurídica, a Desportiva já tinha fechado as portas, eu até falei que lugar deles não conseguiria administrar a Desportiva, o meu modo de administrar era totalmente diferente, eu tinha recursos, agora todo jogo no interior tem que calcular se dá pra concentrar ou dá pra ir só no dia.


Onde o senhor acha que começou o declínio do futebol capixaba?

Marcus Vicente ajudou bastante, eu faço uma retrospectiva a longo prazo que a coisa não é pontual, os times da capital começaram ter dificuldade em se manter, e começou a parecer uma coisa futebol do interior, a prefeitura via em determinado momento que era bom politicamente manter um time de futebol três meses em um campeonato, aí montava um time lá acabava ia embora, aqueles jogadores rodados disputavam a 1ª divisão por um time a 2ª por outro, no começo do outro ano estava em outro time, e ficava naquele vai e vem, nessa época nos vendemos  Suemar, Lúcio Antônio, Célio, Raul, Batalha, Ivo, Rogério, Wallace , então a gente conseguia formar e revelar jogadores e se manter jogado com o dinheiro da venda deles. Como foi o caso do Geovani, que começou a jogar na escolinha, ele jogou a Copa a Gazetinha quando ainda era no campinho de areia, nisso Janc começou a convidar times de fora pra participar, Atlético/MG, Bahia,Vitória/BA, Flamengo, Vasco, Cruzeiro e etc...Com isso jogador que ia desponta que ia para Desportiva e Rio Branco começou jogar fora, tanto que hoje  jogador capixaba fazendo sucesso lá fora e a gente não conhecia. O Sávio por exemplo, não jogou uma partida no profissional da Desportiva, foi para o Flamengo  direto do infantil após se destacar na Copa A Gazetinha. O último jogador que se formou na base e subiu para  principal e foi campeão e depois foi vendido foi Geovani, Carlos Germano não foi profissional não jogou aqui, França que foi pro Botafogo não jogou, Maxwell que jogou a Copa do Mundo não jogou. 
s tínhamos  tradição de ser campeão no juvenil mas não subir jogador, isso tinha que acabar, limpamos a casa, segurei o Lúcio Oliveira, botamos Carlos Pedro de trenador, Armando Manãro preparador físico, começamos a buscar jogador bom e morar na concentração, por morar na concentração ele estudava no Eliezer Batista ou no Americano perto do Parque Moscoso, eram os dois colégios que a gente tinha convênio. Tinha alimentação, médico, estrutura tudo no clube para desenvolvimento dos jogadores, outra coisa tinha aquela campanha  "É o clube que sabe fazer amigos", toda cidade do interior  quando tinha festa a gente mandava um time para jogar, por isso eu posso dizer que hoje a maior torcida no interior é da Desportiva Ferroviária, eles pegaram o time no auge e  hoje com o retorno da Ferroviária disputando e conquistando campeonatos, aí junto disso os times daqui já não davam nem vale transporte para o atleta ir treinar, não dava alimentação não dava escola, aí a Copa A Gazetinha o pai vendo os cifrões, seu filho quer ir pro Bahia, Vitória/BA ou pro Vasco, então Desportiva, Rio Branco e Vitória não tem condições de cobrir a oferta desses clubes, na época ainda dava para chegar nos pais e falar, você tem certeza de que vai mandar seu filho de 15 anos morar sozinho em uma concentração longe da família? deixa os seus garotos aqui, perto da família, daqui a pouco ele vai ter a acensão dele e a gente negocia com uma situação melhor, teve um caso de um jogador de Guarapari que perdemos ele para o Flamengo, ele foi voltou e foi pego no antidoping jogando pelo Guarapari, perdemos um jogador e um cidadão. Então você junta não ter mais estrutura, a entrada de políticos para tomar conta dos times então não era mais aquele cara que cuidada por amor, era por interesses pessoais. E depois de 1980 de ser um dos 16 maiores do país, depois daquilo, todos os times que estavam atrás de nós evoluíram, a coisa degringolou de uma forma, você não tem estrutura para formar jogadores, quando forma os caras vão embora cedo, aí você  fica com nível que jogador que ganha pouco, nível mais baixo, treinador que ganha pouco não inova, infelizmente isso atropelou o futebol daqui.
Salustiano Sanchez com Giulitte Coutinho e Hebes Guimarães no início das obras de  Kleber Andrade

Oque fazer para este futebol voltar a ser competitivo?
Acho que se tivesse uma união em termos de  Gente vamos fazer um projeto de futebol profissional, Governo do estado, Secretaria de Esportes, empresários e fazer um projeto sólido.

Oque o senhor acha que a Desportiva precisa para voltar como era na sua época de presidente por exemplo, oque a gente pode fazer para trazer esse investimento forte?
A visão hoje aproveitando esse milagre que é a Desportiva ainda existir, é a gente chegar a Série C e dar uma visibilidade e credibilidade a Desportiva, a salvação da Desportiva hoje é a campanha do sócio torcedor! O Palmeiras começou dar uma focada no seu programa de sócio torcedor chegou a 129 mil sócios, o Internacional/RS com aquele negócio da Arena começou ganhar campeonatos em seguidas hoje está com 132 mil sócios, nada nada, são 132 mil pessoas que pagam mensalidade, o Palmeiras tinha um sócio de 2945 , o Corinthians botou um mais barato de 14,99 passou o Palmeiras, eu até falei com o pessoal lá logo no primeiro programa que eu fui na TVE, eu falei olha nosso negócio hoje e esse programa do sócio, mas hoje nem o futebol capixaba nem a própria Desportiva tem credibilidade, se a gente começar a aumentar muito o número de sócios a própria justiça vai começar ir lá e pegar esse dinheiro, essa arrecadação atual por enquanto não está nem sendo mexida, mas se bobear vai ser mexida. Mas se a gente der esse passo de subir da D, começar dar visibilidade e criar essa credibilidade de mais sócios para começar ter uma renda fixa todo dia do mês pra começar fazer planejamento e ir pra frente.

Quero agradecer ao Salustiano Sanchez que abriu as portas de sua casa gentilmente para essa entrevista sensacional, agradecer também ao Leandro Sanchez e Alessandro Sanchez  filhos de Salustiano que me ajudaram imensamente conseguir esta entrevista.